Para a divulgação de “Se Eu Ficar”, o USA Today realizou uma sessão de fotos com Chloe Moretz e Gayle Forman, além de uma entrevista exclusiva com as duas. Confira as fotos feitas por Dan MacMedan na galeria, e leia a matéria traduzida abaixo.

Photoshoots > 2014 > Dan MacMedan

 Para Chloe Moretz a melhor parte foi conhecer Hillary Clinton.

NOVA YORQUE – Estamos em agosto, mas Chloe Grace Moretz chega para almoçar no Trump SoHo Hotel tremendo e embrulhada em um suéter preto larguinho sobre uma saia branca pregueada e top.

“Está frio!” diz a loira estrela de If I Stay, que estreia na sexta-feira.

Talvez, mas as coisas estão decididamente quentes estes dias para a atriz e fashionista de 17 anos, que acaba de sair de uma série de filmes e está prestes a filmar ”A quinta onda”, o mais recente romance distópico adolescente para levá-lo às telonas. (“Estou super animada com isso”, diz ela sobre estrelar como a heroína Cassie Sullivan.)

Mas primeiro ela está falando sobre ”Se Eu Ficar”, baseado no romance para jovens adultos escrito por Gayle Forman, Nº 1 pela terceira semana seguida na lista dos mais vendidos do USA Today.

Forman, que mora perto de Brooklyn, compartilha seu sushi e se maravilha com a encarnação viva de sua narradora, Mia Hall. No filme, que é bastante fiel ao livro, Mia está em coma após um acidente de carro devastador. Flashbacks contam a história de sua vida familiar feliz (no início ela não sabe se seus pais e seu irmão mais novo sobreviveram ao acidente) e seu romance com um jovem roqueiro, Adam (Jamie Blackley).

Moretz diz que leu o roteiro de ”Se Eu Ficar” e ficou intrigada, mas realmente se apaixonou somente quando leu o livro. Ela enviou um e-mail à Forman e as duas iniciaram uma amizade on-line muito antes de se conheceram no ano passado. As duas recentemente estiveram em uma turnê por várias cidades, onde autografaram livros e pôsters e exibiram o filme para os fãs.

Para Forman, que visitou o set em Vancouver, Moretz foi uma escolha dos sonhos como Mia.

“Eu pensei ‘quem mais pode lidar com esse papel”, porque realmente são dois papéis distintos”, diz Forman, 44 anos, mãe de duas meninas. “Há a Mia vulnerável e apaixonada, e a Mia do acidente, que está neste estado como uma fantasma, mas que também tem essas cenas emocionalmente desgastantes.”

Moretz, que chutou alguns você-sabe-o em Kick-Ass e em sua sequência, diz que explorar seu lado mais suave foi um desafio. “Acho que porque sou uma jovem atriz eu tenho problemas em mostrar vulnerabilidade emocional aos 17 anos. Estou ok em ser feroz, fria e dura, eu estou matando pessoas, seja o que for, mas quando eu tenho que mostrar o amor, a felicidade e a euforia, é assustador. Você está abrindo um lado de si mesmo que ninguém vê.”

E então havia o violoncelo. Mia é uma prodígia no violoncelo que faz audições para Julliard, e Moretz sentiu que era prioridade ter aulas para a personagem. Enquanto ela está pouco preparada para Carnegie Hall na vida real (no filme, ela diz que é “Frankenstein com a cabeça no corpo de outra menina”), era tudo sobre “aprender a emoção do violoncelo.”

Moretz, que leva seu ofício a sério (ela tem estado nele por uma década), é exuberante, faladora e amigável. “Eu posso ser uma pessoa super madura quando eu preciso ser e eu posso falar de muitas coisas diferentes, mas no final, quando estou com meus amigos, eu ajo como se eu tivesse 12 anos. Eu sou uma pessoa muito pateta”.

Os tópicos de suas conversas fogem da escola (ela é uma sênior e é educada nos sets) para sua obsessão com o autobiográfico romance de 1963, The Bell Jar, de Sylvia Plath, (“Oh meu deus, eu quero em um transformá-lo filme“) para desfrutar a exploração do ”lado negro de meu psicológico” como uma atriz.

“Eu sempre disse que se eu não fosse uma atriz eu não saberia se eu seria como uma serial killer ou algo assim. Eu deixo isso sair (em filme), quem sabe o que eu estou expulsando”, diz ela com uma risada.

Mas o que realmente deixa esta conversa efusiva é…  Hillary Clionton.

Em junho, Moretz esteve em Toronto para o Much Music Video Awards, quando o motorista percebeu que Clinton estava fazendo uma sessão de autógrafos para o seu livro de memórias ”Hard Choices”. As ligações foram feitas e a jovem estrela teve alguns minutos com a mulher que ela tanto admira.

“Eu chorei quando a conheci”, diz Moretz, que intitula Clinton como “ícone”.

“Eu nunca fiquei fascinada por alguém em toda a minha vida, nunca, e eu não conseguia respirar. Ela estava ali, sentada em seu pequeno casaco. Eu pensei que ela iria assinar o meu livro e dizer-me para sair, mas ela disse: ”’Eu conheço o livro (Se Eu Ficar), eu o vi  em uma lista de leitura, e eu não posso esperar para o filme.”

”Hillary Clinton falou sobre If I Stay?” uma Forman incrédula pergunta.

“Sim! Sim, sim, ela conhecia o livro, eu estava pirando!” diz Moretz. A atriz e autora comemoram.

Será que Clinton disse mais alguma coisa?

“Bem, eu disse, ‘Eu completarei 18 anos em 10 de fevereiro e eu terei 18 quando você concorrer à presidência.” E ela estava tipo, ‘mmmmm”.

Oh bem.

Fonte

# Artigos, Entrevista, Galeria, If I Stay, Photoshoot