Como postamos aqui, parte do elenco e da equipe de “Se Eu Ficar” se reuniu com a imprensa nesse domingo (10), para falar sobre o filme. Leia a seguir um artigo do Popstop TV, que traz alguns trechos do que foi dito no encontro.

O filme, “Se Eu Ficar”, baseado no romance best-seller de Gayle Forman, é a história de Mia Hall, um violoncelista talentosa que perde sua família em um acidente de carro. Mia fica em coma e durante o seu estado inconsciente, deve decidir se ela quer ficar e viver ou ir embora, e morrer.

Durante a conferência de imprensa de domingo no Four Seasons, em Beverly Hills, diretor R.J. Cutler, enfatizou que o filme não é sobre a morte.

“É um filme sobre a vida, não é tudo sobre a morte e, em todos os aspectos que fizemos o filme, estávamos focados no lado da vida dela”, ele disse.

Enquanto em coma, Mia pode ver tudo o que está acontecendo no hospital como um “anjo na terra”, não um espírito. Certificar-se que o anjo na terra Mia era real foi uma tarefa importante para R.J., que não queria que ela possuísse qualidades fantasmagóricas, como caminhar através de paredes, no filme.

“Ficou claro para mim, no momento em que li o livro e pensei sobre o filme, que ela seria o mais real possível e gostaríamos de respondê-la como se ela fosse real, porque ela está tendo essa experiência real. Para mim foi uma maneira de fazer a história do que estava acontecendo com ela acerca da vida, não da morte”, R.J. disse.

Gayle explicou que mesmo que o filme tenha momentos tristes, deixa o espectador com um sentimento de esperança.

“Acho que gosto de filmes e livros que nos dão essa experiência emocionalmente comovente, onde você se sente como uma pessoa um pouco diferente e você vê o mundo um pouco diferente depois de terminar. Ele permite que você veja sua própria vida de uma maneira diferente”, disse Gayle.

Chlo6e Grace Moretz, que interpreta Mia, falou sobre como ela passou sete meses treinando com o violoncelo.

“Honestamente, eu seria idiota de dizer que aprendi um instrumento tão complexo em sete meses, então realmente o que isso foi, foi conhecer a emotividade dele e a paixão que surge em ser um violoncelista”, disse Chloe. “Você meio que tem que entregar toda a sua alma a este instrumento quando você o toca”.

Para preparar-se totalmente para o papel, Chloë também pesquisou e estudou performances ao vivo de grandes violoncelistas e como invocá-las para o filme.

“Ela aprendeu sobre a respiração e aprendeu sobre a relação entre o violoncelo e seu corpo”, R.J. observou.

Gayle disse que, quando ela se encontrou com a roteirista do filme, Shauna Cross, elas tiveram uma conversa quando o projeto estava apenas começando, há quatro anos.

De volta a 2010, Shauna havia comentado com Gayle que Chloë era uma boa escolha para interpretar Mia, mas que ela era muito jovem neste momento. A produção levou alguns anos, e Chloë chegou à idade certa para interpretar a personagem com precisão.

Como Mia, Chloë, de 17 anos, sabia o que ela queria fazer quando mais nova. Aos cinco anos, Chloë ouvia os monólogos de estudo de seu irmão e começou a memorizá-los sem nenhum motivo, repetindo-os em voz alta.

“Isso me fazia feliz e em seguida, quando tinha 11 anos, olhei para a minha mãe, eu meio que percebi o que eu estava fazendo e falei: ‘Espere, eu posso fazer isso pelo resto da minha vida?’ Ela disse: ‘Sim, claro, se você quiser'”, disse Chloë.

“Acho que foi o momento em que eu realmente percebi que estava fazendo mais do que apenas a ginástica ou tênis, ou algo assim”, acrescentou.

Quando R.J. e Chloë se reuniram pela primeira vez para falar sobre o filme, eles discutiram as semelhanças entre Mia e Chloë.

“Como Mia, ela havia descoberto esta grande paixão e dom em uma idade muito precoce, e tinha se comprometido com isso e passou a infância a desenvolvê-lo. Era algo muito real que ela podia trazer para a sua interpretação de um personagem, e é parte da razão pela qual eu acho que é um desempenho tão poderoso”, R.J. disse.

O ator britânico Jamie Blackley canta e toca violão para o papel de Adam, o interesse amoroso de Mia.

Jamie sobre suas habilidades musicais:

“Eu tocava guitarra desde que tinha uns 12 anos, muito basicamente; aprendi no meu quarto. Na construção disto, tive algumas aulas para me certificar de que eu estava meio que pronto em termos de conhecer as músicas tão bem quanto eu pudesse e, em seguida, gravamos vária faixas”.

O pai de Mia é Denny Hall, que fazia parte de uma banda antes de se tornar pai.

“Mesmo que eles (Denny e Mia) tenham diferentes estéticas na música, do clássico aos pais que gostam de punk rock, esse é um terreno comum, que acho que é onde eles encontram um amor pela música”, Joshua Leonard, que interpretou Denny, disse.

A química na tela entre Chloë e Jamie veio naturalmente, de acordo com Chloë.

“Com Jamie e eu, nos tornamos bons amigos. Fomos capazes de criar esta relação de amor apenas brincando um com o outros e sendo bobos e nos divertindo e fazendo rap para Kanye e sendo crianças no set”, disse Chloë.

“Se Eu Ficar” estreia em menos de um mês, dia 04 de setembro.

# Entrevista, If I Stay, Press Conference