Categoria: Mother/ Android

A Vanity Fair trouxe com exclusividade as três primeiras imagens oficiais de Chloë Moretz como Georgia em “Mother/Android”, filme que será lançado pelo Hulu em 17 de dezembro. Confira a seguir, juntamente com um artigo traduzido, repleto de SPOILERS:

Mother/Android – ambientado em um futuro próximo, MOTHER/ANDROID segue Georgia (Chloë Grace Moretz) e seu namorado Sam (Algee Smith) em sua jornada traiçoeira de fuga enquanto seu país é pego em uma guerra inesperada com inteligência artificial. Dias antes da chegada de seu primeiro filho, eles devem enfrentar Na Terra de Ninguém – uma fortaleza da revolta andróide, na esperança de alcançar a segurança antes do parto.

Chloë Grace Moretz estrela uma história surpreendentemente íntima sobre a criação de uma nova vida em um mundo agonizante.

Parece estranho afirmar que um épico apocalíptico de ficção científica sobre uma revolta de robôs é, na verdade, um drama familiar profundamente pessoal, mas essa é a verdadeira história por trás de Mother/Android.

Chloë Grace Moretz interpreta Georgia, uma estudante universitária de 19 anos que descobre que está grávida na noite em que uma legião de robôs, dos quais a sociedade passou a usar para o trabalho, encenam uma revolta em massa, exterminando seus senhores humanos e espalhando sobreviventes pelo deserto. Ela e seu namorado Sam (Algee Smith) – que não tinham certeza se queriam continuar namorando, muito menos se tornarem pais – agora são refugiados que dependem um do outro para sobreviver enquanto ela tenta trazer seu bebê ao mundo sob a mais cruel e mortal dos condições.

O escritor e diretor Mattson Tomlin (co-escritor de The Batman, do ano que vem) usou de resquícios de sua experiência pessoal para a história, que estreia em 17 de dezembro no Hulu. Na vida real, ele era o bebê. “O filme é uma adaptação muito livre da minha história de adoção”, disse Tomlin à Vanity Fair. “Nasci em 1990, logo após a revolução romena. Eu nasci em Bucareste. E a história é uma recontagem usando as três ou quatro coisas que sei sobre minha origem. Meus pais eram extremamente jovens e descobriram que estavam grávidos – e então o mundo deles explodiu.”

Os protestos iniciais que levaram à queda do ditador romeno Nicolae Ceaușescu em 1989 resultaram na morte inicial de 162 manifestantes. Mais de 1.100 morreriam nos eventos que se seguiram à medida que décadas de governo comunista chegassem a um fim agonizante. Tomlin conhece apenas fragmentos de como seus pais biológicos lidaram com a situação, então ele usou sua imaginação – e seu amor obsessivo por narrativas de gênero – para preencher o resto.

“Passei anos tentando descobrir qual seria meu primeiro filme”, diz Tomlin. “Eu inventei muitos roteiros diferentes, muitas histórias diferentes, e era muito ‘Cachinhos Dourados: esse é muito grande’. Este é muito pequeno. Finalmente, um amigo meu disse: ‘Você precisa parar de escrever todas essas idéias diferentes e apenas fazer algo que é tão cruelmente pessoal que você seria a única pessoa no mundo que poderia fazer isso.”

Em Mother/Android, a desumanidade da qual o casal foge assume a forma de seres que se parecem conosco e soam como nós, além de olhos que às vezes brilham com lentes reflexivas côncavas, como o olhar de um animal noturno apanhado por um raio de lanterna. Por baixo de seus rostos humanos cotidianos, esses robôs – que trabalharam como garçons, motoristas, mordomos e balconistas – têm endosquelêtôs de metal aterrorizantes, máquina de força implacável e inteligência de colmeia. “Só quando os andróides começam a ficar danificados é que eles se revelam”, diz Tomlin. “Isso criou algumas possibilidades narrativas de Georgia e Sam estarem na floresta. Por que eles não estão com um grande grupo? É porque você não pode confiar em mais ninguém. Você não sabe muito bem quem são as pessoas. Você acaba não sendo capaz de depender de seu próximo, porque eles são mesmo seus semelhantes?”

Compartilhar a história completa do que aconteceu aos pais biológicos de Tomlin revelaria aspectos-chave da trama, mas basta dizer que ele só está vivo porque sua mãe, assim como Geórgia, astutamente navegou por provações indescritíveis. “Você tem uma mulher de 19 anos, e o mundo dela virou de cabeça para baixo. O país ao seu redor está pegando fogo, e ela não tem boas opções pela frente”, diz ele.

Mães duronas são um tropo clássico da ficção científica, mas é raro que uma mulher grávida de nove meses seja a salvadora, a líder e a lutadora em um gênero de ação-aventura. “Eu queria alguém que, é claro, pudesse ser forte, mas acho que em Hollywood existe essa tendência de pensar que uma mulher forte significa apenas: cerrar os dentes e ter uma arma”, diz Tomlin. “Também há muita força em ser vulnerável. E Chloë foi uma parceira incrível para mim ao fazer este filme, porque teríamos muitas conversas sobre o que é a força feminina e quando essa vulnerabilidade aparece e quando essas inseguranças aparecem. Machucar, sentir dor, isso não é fraqueza. Isso é apenas ser humano.”

Sam está fazendo o possível para ser útil, mas há uma razão pela qual Georgia nunca teve certeza de que ele era o certo para ela. Ele é impulsivo, cabeça quente e, às vezes, simplesmente está perdido. Tanto Geórgia quanto o público ficam se perguntando: é esse o cara com quem eu quero sobreviver ao apocalipse?

“Não ter isso como um ‘sim’ infalível … isso é interessante”, diz Tomlin. “Esse empurrar e puxar tinha a ver com a criação de um relacionamento real. Não é que eles estejam completamente apaixonados, de ponta-cabeça, e morreriam um pelo outro desde o início. Esperançosamente, no final do filme, você chega a um ponto em que se sente como, Oh, eles ganharam o direito de chamar um ao outro de família.”

O casal não está completamente sozinho. Eles procuram a ajuda de pequenos postos avançados de militares sobreviventes, mas não são exatamente bem-vindos. Para os soldados reais, eles são um fardo, um par de consumidores de recursos. E ninguém realmente se importa se Georgia está grávida. Não há lugar para eles na pousada.

Um homem que escolheu ajudar o casal é Arthur, um eremita e aparentemente louco, interpretado por Raúl Castillo. Ele é um ex-programador de computador que desenvolveu uma capa recortada e salpicada de luz que pode distorcer os receptores visuais dos andróides. Essencialmente, é camuflagem. Mas ele exorta a Geórgia a usá-lo como pretendido: como uma forma de se esconder, não como uma ferramenta para resgatar outras pessoas.

“Ela o conhece nesta área que todos chamam de Terra de Ninguém porque não há pessoas. Está lotado de andróides”, diz Tomlin. Arthur também é um sobrevivente, mas ver Georgia grávida o leva a desconsiderar seus instintos usuais. “Você tem a sensação de que este homem tem histórias de terror de todas as pessoas que ele perdeu. E ele está olhando para ela como um caminho de redenção.”

Fonte | Tradução: CMBR

# Galeria, Mother/ Android, Notícias, Stills

O Deadline divulgou com exclusividade que o Hulu adquiriu os direitos de exibição do novo filme de Chloë, “Mother/Android”, gravado em outubro e novembro do ano passado. Confira:

EXCLUSIVO: O Hulu adquiriu os direitos americanos do thriller de ficção científica Mother/Android da Miramax e 6th & Idaho, estrelado por Chloë Grace Moretz.

O streamer vai estrear o filme em algum momento deste ano.

O filme, que representa a estreia na direção de Mattson Tomlin, se passa em um futuro próximo e segue Georgia (Chloë Grace Moretz) e seu namorado Sam (Algee Smith) em sua jornada traiçoeira de fuga enquanto seu país é pego em uma guerra inesperada com inteligência artificial. Dias antes da chegada de seu primeiro filho, eles devem enfrentar No Man’s Land – uma fortaleza do levante andróide, na esperança de alcançar a segurança antes do parto. Raul Castillo também estrela.

Tomlin também escreveu o longa, que é produzido por Reeves por meio de seu selo 6th & Idaho com Adam Kassan, Rafi Crohn junto com Bill Block e Charles Miller da Miramax.

Tomlin disse: “Este filme é um trabalho de amor e eu não poderia estar mais feliz porque, nestes tempos extremamente estranhos, Mother/Android será controlado por um parceiro que realmente se preocupa. Eu me sinto extremamente sortudo por Hulu trazer o filme para o público ainda este ano. ”

Reeves acrescentou: “A estreia de Mattson na direção é um filme de ficção científica íntimo que é bonito e extremamente pessoal, com uma performance poderosa e emocionante de Chloë Moretz. Estou incrivelmente empolgado com o fato de o Hulu compartilhar o Mother/Android com o público.”

Moretz recentemente ganhou muitos elogios por sua vez como uma capitã da Segunda Guerra Mundial que enfrenta uma criatura sobrenatural enquanto protege um pacote ultrassecreto em Shadow in the Cloud, que estava disponível no PVOD no Natal passado. A atriz também estrela Tom e Jerry da Warner Bros/HBO Max recentemente representou a melhor estreia de um filme para a família durante a pandemia, com US $ 14,1 milhões. Ela também deve reprisar seu papel de narração como Wandinha na próxima sequência da MGM para a Família Addams. Seus créditos no cinema incluem 500 Dias de Summer, a franquia Kick-Ass, The Equalizer, Suspiria, Clouds of Sils Maria e Neighbours 2: Sorority Rising.

Smith pode ser visto atualmente no papel de Jake Winters no filme da Warner Bros, vencedor do Globo de Ouro, Judas and the Black Messiah. Ele também interpreta Chris McKay no vencedor do Emmy da HBO, Euphoria, e estrelou filmes como Detroit e The Hate U Give.

Mother/Android se junta à lista crescente de filmes originais do Hulu, incluindo Palm Springs, Bad Hair, Run, Happiest Season, Boss Level, False Positive and the Golden Globe winning The United States vs. Billie Holiday.

A Miramax financiou e produziu um dos filmes de maior bilheteria de 2020 antes que a pandemia fechasse os cinemas em todo o mundo, The Gentlemen , de Guy Ritchie, que arrecadou US $ 115,2 milhões mundialmente.

Recentemente, Tomlin co-escreveu o próximo filme de Matt Reeves da Warner Bros. DC, The Batman.

Fonte

# Filmes, Mother/ Android, Notícias

No dia 9 de novembro aconteceu o último dia de filmagens do novo filme da Chloë, ‘Mother Android’. Adicionamos fotos na galeria, confira:

Como agradecimento, a atriz enviou um bolo ao diretor do filme, Mattson Tomlin.

Confira também fotos do dia 29 de Outubro:

Clique aqui para saber mais sobre o filme.

# Bastidores, Candids, Filmes, Galeria, Mother/ Android

Adicionamos na galeria novos candids de Chloë gravando ‘Mother/Android’ em Massachusetts, no dia 7 de outubro. Confira:

# Candids, Filmes, Galeria, Mother/ Android