O site io9 publicou uma descrição do teaser trailer de “Carrie” (que será lançado na segunda-feira, 15 de outubro), exibido esta tarde na New York Comic Con. Além disso, o site traz também um relatório do painel. Leiam a seguir. Contém spoilers!

“Carrie”, de Kimberly Peirce, será muito fiel ao livro de Stephen King. O primeiro teaser trailer do remake de terror estreou na New York Comic Con, e mostra uma grande diferença do filme de Brian De Palma (1976). Desta vez, Carrie está indo atrás da cidade.

Antes de Chloe Moretz, Julianne Moore, Kimberly Peirce e produtor Kevin Misher subirem ao palco na NYCC, eles apresentaram um teaser para “Carrie”. Aqui está o que se viu:

Um imagem panorâmica de uma cidade escura. Há uma narração de um homem resmungando sobre a destruição e dizendo: “Eu não quero dizer que parece uma conspiração, mas…”. A câmera se move sobre o que pode ser uma antiga escola, a coisa toda está em chamas. As janelas estão estourando em chamas, mas a câmera não para por aí, move-se para a frente. Bolas de fogo feitas de detritos na rua, e uma menina fala em uma narração diferente: “Sua mãe era uma fanática. Eu não sei como ela vivia com ela”. A câmara faz zoom ao nível da rua, mostrando mais e mais destruição, a cidade está em chamas. Finalmente, ela para em uma menina em pé na frente de uma fogueira, no centro da cidade. É Carrie. Ela está coberta de sangue e parece completamente apavorada. Fim.

Após o curto teaser, o painel começou com perguntas. Quão envolvido King esteve com o filme? De acordo com Kevin Misher, não em tudo. Aparentemente, King tem uma política de “não pôr as mãos”. No entanto, eles estão pensando em uma exibição do filme só para ele.

Como foi filmar a infame cena de banho com sangue de porco? Moretz, explicou: “Foi provavelmente o mais divertido para as primeiras duas semanas, depois foi pegajoso e úmido e congelante. Mas foi incrível. O sangue torna-se parte de quem você é. Habituei-me a voltar para casa toda noite coberta de sangue”.

E havia muito sangue. Tanto Peirce e Moretz observaram que havia sangue úmido, sangue em chamas e sangue seco no set em todos os momentos. Mas a diretora explicou que a cena não foi tão fácil quanto parecia. Eles usaram cerca de 50 depósitos de sangue e não temos certeza se isso inclui o ensaio das filmagens.

Mas o ponto crucial do filme é a relação entre Margaret e Carrie. Moore elaborou algo para que possamos começar a ver o que há por trás da história de Margaret neste filme. “O personagem está enraizado em isolamento”, explica Moore. “Quando ela estava grávida, ela pensou que a criança era um câncer e a teve sozinha… No minuto em que Carrie começa a se mover para longe dela, ela começa a ser sua mãe. Mas se trata de um amor local”.

Fonte | Tradução: Cristina

# Artigos, Carrie