Chloë Grace Moretz: “Vou falar o que penso – mesmo que prejudique minha carreira”

 

Chloë concedeu uma entrevista ao The Daily Telegraph, onde falou sobre diversos assuntos, incluindo feminismo, crescer sem uma figura paterna, término do namoro com Brooklyn no ano passado e como ela escolhe seus trabalhos. Confira:

ENQUANTO mulheres em Hollywood continuam falando sobre questões relacionadas a assédio sexual, misoginia e desigualdade, fica claro, em retrospecto, que Chloë Grace Moretz esteve tocando o alarme o tempo todo.

Com apenas 20 anos, ela se fez um nome por não ter medo de liderar publicamente a carga como uma voz jovem, vibrante e socialmente envolvida para a geração mais nova da indústria.

Eu sou sincera e não tenho medo de falar o que penso, mesmo que seja controverso”, diz Moretz a Stellar.

“Parece que não estou fazendo o que é certo no mundo se eu não me educar. Se for importante, vou falar sobre isso. Não penso se isso prejudica minha carreira ou não”.

Desde que surgiu como a líder do filme boca-suja e anti-super-heróis, Kick-Ass em 2010, filmado quando tinha 13 anos – Moretz provavelmente atraiu mais atenção por sua honestidade do por seu currículo, que é salpicado com grandes épicos hollywoodianos (Hugo), terrores tradicionais (remakes de The Amityville Horror e Carrie) e comédias nas telonas (Neighbours 2: Sorority Rising) e nas telinhas (30 Rock).

Apesar de sua idade, ela ponderou sem rodeios sobre tudo, desde vergonha-corporal (no início deste ano, ela revelou que um co-estar masculino lhe disse que ele não a namoraria porque ela era “muito grande”), direitos LGBTQ (ela tem dois irmãos homossexuais) à política (ela fez campanha para Hillary Clinton no ano passado).

“Eu sinto o dever de falar sobre essas coisas”, diz Moretz. “É claro que eu quero desligar meu telefone e fugir, e enfiar minha cabeça na areia. Mas você não pode; Você tem que fazer alguma coisa.”

Quando Stellar encontrou a atriz, ela estava participando de uma festa ensolarada na High Line de Nova York (uma trilha de trem de carga abandonada transformada em um parque elevado) promovida pela marca de luxo americano, Coach, pela qual ela é o rosto de sua fragrância. E Moretz, em um vestido floral claro desenhado pela marca, está arrepiada.

“Não é o melhor vestido para este tempo”, Moretz faz uma careta. Como se saísse do nada, um assistente usando um headset aparece para oferecer um guarda-chuva e um cobertor.

Moretz acasula a si mesma dentro do agasalho e é levada a um ambiente mais seco. Ela sorri antes de adicionar sombriamente, “Me cobrir em um cobertor só pode ajudar o jeito que eu pareço agora”.

Coach selecionou Moretz para ser um dos seus embaixadores em 2015, reconhecendo-a como uma jovem celebridade que também exerce influência considerável.

“Chloë tem uma sensação de otimismo que eu sinto resumir a Coach”, disse o diretor criativo da marca, Stuart Vevers, para Stellar. “Seu estilo fácil e sem esforço parece relevante. E ela é um pouco rebelde – nós gostamos disso”.

Moretz acha que mulheres jovens e adolescentes gravitam para ela porque “é relevante agora ter um ponto de vista – e o meu não é forçado, em certo sentido.”

“As mulheres jovens, em particular, são capazes de ver que não é um ato e não é um show. Eu só tenho muitos pensamentos e idéias que eu decido realmente empurrar para fora”.

Ela sofreu algumas vezes por fazer isso; quando criticou as selfies quase nuas de Kim Kardashian como “voyeurismo” e “não sobre confiança corporal”, a estrela da realidade disparou. Moretz não está interessado em retomar esta briga, dizendo que ela é cansada de “ódio entre mulheres”. Em vez disso, ela diz que se desespera quando as jovens se recusam a se alinharem com o feminismo.

“Você quer direitos iguais? Você é feminista”, ela diz, encolhendo os ombros. “Isso me irrita – essa palavra foi vilaneada e tantas jovens têm medo de se unir a ela. Eu ouço mulheres jovens dizerem: ‘Oh, mas se eu me chamar de mim, esse cara não vai gostar de mim.’ Quem se importa se ele não gosta de você? Ele não merece você.”

“Eu quero que as mulheres jovens saibam que não precisam da atenção de ninguém – masculino ou feminino – para sua auto-estima”.

Moretz atribui esse sólido sentimento sobre si mesma à sua criação no estado sulista dos EUA, Geórgia. A atriz e seus quatro irmãos foram criados por uma mãe solteira.

“Tudo o que as pessoas procuram como rochas em sua vida – como um pai – eu não tinha. Minha mãe é um grande apoio, mas percebi que ninguém vai fazer um caminho mais fácil na vida para mim; Eu vou afundar ou nadar. Eu decidi não apenas nadar – mas subir”.

Mesmo assim, ela enfrentou algumas correntes poderosas no caminho à cima. Até o ano passado, ela namorou Brooklyn Beckham.

Os dois mantiveram uma relação muito millennial (Geração Y), publicando fotos românticas no Instagram, indo a tapetes vermelhos e se abraçando na capa da Teen Vogue. Então tudo ficou ruim.

“Passei por um ano difícil e não vou esconder isso”, confirma Moretz. “Eu tive que lidar com esse novo nível de fama enquanto eu estava crescendo, eu estava saindo de um relacionamento e tudo era muito público. Eu queria esconder.”

Para reabastecer, ela diz, entrou no modo eremita ao ficar em casa. Mais uma vez, foi a família dela que a ajudou a se recuperar.

“Eles estavam tipo, ‘É ótimo que você quer ir embora, mas você não pode. Você é sua própria pessoa. Você vai ter que lidar com esse tipo de coisa.’ Eu senti como se as coisas estivessem se desfazendo, como se minha cabeça e meu coração não estivessem no mesmo lugar.”

“As coisas começaram a mudar quando eu percebi que eu tenho o poder de mudá-las”.

Ela traz essa mesma atitude, talvez agora mais do que nunca, para seu trabalho. Moretz cita Julianne Moore (sua co-estrela em Carrie) e Meryl Streep como modelos. Como elas, ela quer a longevidade na carreira e isso significa assumir papéis que outros não podem ver como a melhor opção.

“Eu realmente sigo meu instinto na escolha de trabalho. Eu nunca escolho com base no orçamento ou no dinheiro.”

“É sempre impulsionado pela criatividade e verdadeiramente baseado em se eu posso ou não seguir em frente sem estragar [um] personagem cinematográficamente. Eu quero que seja algo que, não importa como, eu me orgulhe”.

Não muito tempo depois que ela se encontrou com Stellar, Moretz confirmou que ela estava de volta com Beckham, comendando uma de suas postagens no Instagram com um emoji de coração. Na semana que se seguiu, o casal mostrou-se usando roupas combinadas e dançando em um corredor de supermercado.

Eles usavam anéis com as iniciais um do outro e foram pegos pelos paparazzi fazendo compras em Dublin, onde Moretz estava filmando The Widow, um de seus cinco filmes com lançamento nos próximos anos. Os céus irlandeses parecem sombrios nessas fotos, exatamente como estavam durante aquela festa em Nova York.

Mas a própria Moretz parece quente e feliz – e reitera uma coisa final que ela contou a Stellar. “Sou jovem; Ainda estou crescendo. Eu quase não tenho nada solucionado, mas estou tentando.”

Fonte | Tradução: Bruna Rafaela – CMBR