Sejam bem-vindos ao Chloe Moretz Brasil, sua principal fonte sobre a atriz americana, conhecida pelos papéis de Hit-Girl em Kick-Ass, Mia em Se eu Ficar e Cassie Sullivan em A 5ª Onda. O CMBR é um site feito de fã para fã, com o objetivo de informar e entreter aqueles que acompanham a carreira de Chloe. Sintam-se livres para desfrutar e compartilhar nosso conteúdo, que varia desde fotos, vídeos, notícias, à matérias traduzidas. Voltem sempre!

O site Papelpop divulgou hoje uma entrevista realizada com Chloe onde ela fala sobre o filme “O Protetor” (que estreia hoje nos cinemas brasileiros) e música. Confira abaixo a entrevista.

Papelpop: Onde você está nesse momento?
Chloe Grace Moretz: Eu estou no Festival de Toronto. Vim aqui para divulgar “O Protetor”.

Legal! Eu já vi você em outros festivais divulgando “Clouds of Sils Maria”, “Se Eu Ficar”… Você tá virando a rainha dos festivais!
(risos) Olha, é difícil arranjar tempo para fazer todos os festivais, mas é tão legal quando você realmente quer fazer tudo para divulgar o filme que você fez. Dá orgulho. Então vale a pena demais toda essa loucura.

Vamos falar de “O Protetor”. Você ficou com inveja do Denzel Washington? Ele é quem senta a porrada em todo mundo no filme e você que costumava fazer isso em “Kick-Ass” e “Carrie” ficou só assistindo…
Ah, mas foi legal ser essa pessoa que não fez todas as cenas de ação. A Teri é uma personagem introspectiva. Na minha opinião também pode ser divertido ser aquela mais quieta, que não participa das lutas. Eu adorei a personagem por isso.

Qual é o seu filme favorito do Denzel Washington?
Adoro o “Dia de Treinamento”. É o meu favorito. Esse filme também é do Antoine Fuqua, que nos dirigiu em “O Protetor”.

O personagem dele é quase uma figura paterna da sua personagem. Dá pra dizer que Denzel também é assim fora das câmeras?
Foi ótimo trabalhar com ele. Denzel é muito legal e profissional. Nós nos demos muito bem nas gravações e ele me deu bastante espaço.

Tem algum momento que ficou na sua memória?
Minha cena favorita de gravar com ele foi quando… Espera… Estava com medo de spoilers, mas esse não é um e eu posso falar. A gente estava andando por uma ponte numa das cenas e comentando da diferença que é ver o mundo quando ele está de dia ou de noite. Foi um momento legal de gravar com ele.

 

Eu ia comentar que você é muito nova para interpretar uma prostituta, mas lembrei de Jodie Foster em “Taxi Driver”, que fez o mesmo aos 14 anos de idade. Você acha que a idade é essencial para fazer um papel assim?
Eu não acho que idade importa. A idade deve impactar somente aquelas pessoas que estão indo ver o filme e pensando que aquela garota de 17 anos está interpetando uma prostituta. Isso é realmente muito, muito, muito impactante, mas… Eu não sei. Idade importa em algumas circustâncias. Mas não é um impeditivo do jeito que muitas pessoas acreditam ser.

A sua personagem Teri é uma adolescente que sofre agressões não só físicas, mas também verbais e nós vemos isso acontecer hoje com muitos jovens vítimas de bullying. Eu vi um vídeo seu falando de seus irmãos gays que sofriam por isso…
Nossa, mas o bullying é uma coisa terrível. Pode arruinar a sua vida se você se deixar levar por ele. O bullying faz você não saber mais quem você é. Você tenta ser você mesma, mas é trazida pra baixo por causa de palavras e ações. O mais importante nessa hora é ficar forte. Se você tem poder e se você se esforçar e focar no seu futuro e não escutar as pessoas você consegue sair dessa.

Sua personagem Teri é uma prostituta que sonha em ser cantora… Se ela gravasse um CD, como você acha que ele seria musicalmente?
Acho que seria um álbum parecido com aquela canção que eu canto no final do filme. Algo músicas legais, meio inspiradoras…

Você é uma fã louca de cultura pop, tem um ótimo gosto musical e fica compartilhando músicas da Banks, da Betty Who, indo para festivais… Pensa em trocar de emprego e virar uma jornalista musical um dia?
(risos) Ah, obrigada! Eu faço minhas resenhas (risos). Mas eu adoro essas cantoras e muitos outros artistas também. Talvez eu me arrisque em fazer parte da indústria musical, desvendando um novo talento meu. Seria divertido.

Eu vi você no Twitter feliz por ter escrito uma música… Podemos esperar um álbum da Chloe no futuro?
Eu não sei. Talvez. Quem sabe um dia? Vamos ver.

E como ele seria musicalmente? Você já tem uma música escrita…
Talvez seria algo parecido com o que o som que a Banks faz, algo meio new trance, trip hop, eu adoro.

Se eu pedir para você listar 5 artistas musicais que você ama, você faz?
Oba! Ok. Pera. Acho que Cold War Kids, Childish Gambino, Flume, Glass Animals e Jessie Ware.

A pergunta que não pode faltar: quando veremos você no Brasil? Sei que você tem um amigo brasileiro…
Ir para o Brasil? Ai, eu amaria ir ao Brasil (diz, com voz muito empolgada). Eu não tenho ideia de quando será. Mas eu gostaria muito mesmo de ir. Quem sabe?

Fonte

Chloë Moretz Brasil é um fansite não-oficial sem fins lucrativos. Não possuímos nenhum contato com a Chloë, seu agente, sua família, amigos, etc. Pedimos que os arquivos traduzidos pela equipe do site, assim como conteúdos pesquisados e editados por nós, sejam sempre creditados quando usados em outro site. Se há algo seu aqui e você gostaria que nós retirássemos, por favor entre em contato conosco antes de tomar qualquer ação legal.